sexta-feira, 1 de abril de 2011

Série Fuja do Pentecostalismo 1 parte



"Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora."
(1 João 4:1)
 Não estamos julgando os irmãos, mas as doutrinas, as práticas e os espíritos por trás de tal movimento.
 Leia o livro do MacArthur, e acompanhe a série, que está apenas no início.
 Abraço.
 Com este artigo iniciamos a série Fuja do Pentecostalismo com o objetivo de alertar os cristãos para um dos maiores perigos da atualidade: o pentecostalismo. Bastante popular no Brasil, este movimento herético tem desencaminhado milhares de almas sinceras que estão em busca da verdade.


O grande problema com esse movimento é que, assim como várias outras seitas e movimentos, ele se apresenta como cristão e bíblico. Mas uma análise séria de suas doutrinas e práticas deixará claro que se trata de uma grande apostasia, um movimento anti-evangélico.
O pentecostalismo é marcado por três características básicas: a ênfase e a busca por experiências místicas, a insuficiência da Bíblia como verdade teológica e o abandono da razão.
O movimento pentecostal também é conhecido como movimento carismático (por sua crença na contemporaneidade dos dons revelatórios) ou movimento da segunda benção (por sua crença de que o batismo no Espírito Santo é uma bênção distinta e posterior à regeneração).
Em suas múltiplas facetas, o movimento abrange desde seitas como a “Igreja Universal do Reino de Deus”, “Igreja Mundial do Poder de Deus” e unicistas como “Voz da Verdade” até igrejas heterodoxas como “Assembléia de Deus” e “Deus é Amor”, passando também pelo Catolicismo Romano e atingindo até mesmo igrejas outrora fundamentalistas, que atualmente ostentam o título de renovadas.
O movimento surgiu em 1901, em Los Angeles, nos Estados Unidos.
Fique atento, mais informações, análises e comentários serão publicados nos próximos artigos.
CONVITE AOS BLOGUEIROS:
Participe desta série conosco. Para participar, publique um artigo em seu blog combatendo o pentecostalismo e inclua o seguinte link em qualquer parte do artigo:
Este artigo é parte integrante da série Fuja do Pentecostalismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário